Descarte irregular causou mortandade dos peixes

Desde o final de outubro, começaram a aparecer peixes mortos no Lago Tabocó. A quantidade impressionou e o mal cheiro começou a ficar insuportável. Em sua característica lentidão, a Prefeitura bateu cabeça e os peixes agonizaram aos milhares. A resposta deveria ter sido imediata. Uma análise da água, aliada a consulta de pessoas com experiência no ramo, como professores e pesquisadores do Iapar, Emater, IAP ou da UEL poderiam ter apresentado uma solução mais rápida e eficaz. Dias depois do início da mortandade, arrumaram, emprestados, … Continue lendo Descarte irregular causou mortandade dos peixes