Tribunal multa Instituto Corpore e gestores


Em sessão realizada no dia 01 de novembro, o Tribunal de Contas Especial aplicou multa ao Instituto Corpore e gestores públicos de Bela Vista do Paraíso, pela suspeita de ausência de fiscalização e a falta de demonstração que os serviços foram efetivamente prestados. Segundo o Tribunal, foi realizado uma ação visando apurar possíveis irregularidades na parceria firmada entre o Município de Bela Vista do Paraíso e o Instituto Corpore para o Desenvolvimento da Qualidade de Vida, que tinham como objeto a prestação de serviços de consultoria, assessoria e treinamento de pessoal na área da saúde.

A tomada de contas foi aberta em 2015 e envolveu, além do Instituto Corpore e seus diretores, funcionários e políticos de Bela Vista do Paraíso. O Tribunal absolveu alguns dos envolvidos e aplicou multas ao Instituto Corpore, no valor de 500 mil reais, à Sra. Crys Angélica Ulrich, uma das diretoras do Instituto, também no valor de 500 mil reais, ao ex-prefeito João de Sena Teodoro Silva e ao ex-diretor do Serviço de Saúde, Ailthon Januário Pereira, ambos com valores de R$ 100 mil (gestão 2013/2016). O ex-prefeito Roberto Bertoncini e a ex-diretora de Saúde, Lúcia Darcin receberam multas de R$ 10 mil cada um (gestão 2008/2012).

A parceria do Município de Bela Vista do Paraíso com o Instituto Corpore teve início na gestão Roberto Bertoncini e foi mantida na gestão do ex-prefeito João Monza. A determinação de multa consta no Acordão Nº 2433/2017 e faz parte do processo 019.763/2015-8.

Ainda cabe recurso e a parceria com o Instituto Corpore foi cancelada no início de 2017, após as suspeitas de irregularidades serem apontadas pelo Tribunal de Contas do Paraná.

 


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>