Sertanópolis tem fraco desempenho na geração de empregos


Segundo dados do Caged – Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho do Governo Federal, entre os anos de 2013 a 2018, Sertanópolis teve um desempenho abaixo da média na região, no que diz respeito à geração de empregos.

Segundo o órgão federal, Sertanópolis teve resultado negativo no que se refere ao número de contratações com carteira assinada, pelo número de demissões. Quando o resultado é negativo, é sinal que houveram mais demissões que contratações. A falta de investimentos no incentivo à implantação de novas indústrias em Sertanópolis foi um dos principais motivos.

Sertanópolis fechou os anos de 2017 (-84 empregos) e 2018 (-26 empregos), com um dos piores desempenhos na região. Há cerca de dois anos não se ouve falar na instalação de novas indústrias em Sertanópolis. Recentemente, a empresa Costa Rica Malhas abriu uma empresa de costura na cidade e, com isso, o resultado de 2019 pode ser positivo.

No Sine – Serviço Nacional de Emprego, órgão também do Ministério do Trabalho, que atua no município através de uma parceria com o Governo Estadual e Municipal, a quantidade de desempregados é maior que o número de ofertas de empregos, segundo levantamento feito no site do sistema.

No fechamento dessa edição, havia apenas uma vaga aberta para costureira e cinco vagas abertas para soldador. Outro setor que proporciona vários empregos, embora sejam sazonais, é a colheita da laranja, que dura cerca de seis meses. No entanto, mesmo com número acanhados, o município já cumpriu a meta estabelecida pelo Ministério do Trabalho.

Os empregos mais solicitados pelos empregadores em Sertanópolis são as costureiras, auxiliar de produção, administrador encarregado, cuidador de idosos, pedreiros, entre outras profissões. Pessoas da região vem até Sertanópolis procurar emprego mas voltam decepcionados, pela falta de oportunidades.

A Prefeitura apresentou na Câmara um pedido de financiamento no valor de cerca de R$ 4 milhões que seriam utilizados na melhoria da infraestrutura do Parque Industrial Amilton Teixeira Martins, que pertence à Prefeitura. Existem outros dois loteamentos industriais, o Parque Industrial Favoreto, localizado na Avenida 06 de junho, que foi o primeiro parque industrial da cidade, criado na época do saudoso prefeito Amilton Teixeira Martins e o Loteamento Industrial da LCA, próximo ao Recinto de Rodeios.

Consultamos alguns municípios industrializados da região e não existe milagre. A solução é simples. Os terrenos possuem custos subsidiados pela Prefeitura que oferece toda infraestrutura e isenção de impostos por vários anos (ISS, IPTU). Ibiporã, Cambé, Sabaúdia, Arapongas e Rolândia são bons exemplos. Sertanópolis está localizada às margens da Rodovia PR 323, que liga o Paraná ao Estado de São Paulo. Está próximo de Londrina, na região metropolitana e possui boa qualidade de vida. Portanto, o município tem tudo para se desenvolver industrialmente. Os administradores devem incentivar e proporcionar condições para que as empresas se instalem em Sertanópolis. Várias cidades da região preparam parques industriais e, se o município demorar para agir, pode ser tarde demais.

O Parque Industrial da LCA é particular e fica próximo ao Recinto de Rodeio.
Parque Industrial Favoreto foi o primeiro da cidade e está localizado na Av. 06 de Junho.
Parque Industrial Amiltom Teixeira Martins, ao lado da Rodovia é público, mas ainda não possui a documentação para registrar o imóvel.


One thought on “Sertanópolis tem fraco desempenho na geração de empregos

  • Antonio marcos

    Ridículo uma pessoa no poder a 8 anos ou mais e não gerar empregos para os jovens e aos pais de família que paga aluguel e suas obrigações do mês..
    Sem falar que ele não construiu uma casa popular se quer

    Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>