Alvorada do Sul é destaque, segundo IBGE

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de Alvorada do Sul, foi a única cidade que teve o maior crescimento nominal de população entre os municípios de circulação do Jornal da Cidade. Os dados comparativos são dos anos de 2017 e 2019. Confira no quadro abaixo.

Alvorada do Sul é destaque com 1º lugar no índice de crescimento na região, entre os anos de 2017 a 2019, segundo o IBGE.

Além do crescimento habitacional, Alvorada do Sul conseguiu bons índices em quesitos nas áreas de educação, habitação, gestão pública, geração de emprego, administração e produção agrícola.

A cidade se prepara para a implantação de um moderno parque industrial, irá receber um novo trevo na entrada da cidade, será construído um parque de exposições (Parque do Peão), ganhou mais um lago na entrada da cidade, com pista de caminhada e iluminação, manutenção das estradas de acesso à chácaras de lazer, revitalização da saúde básica, saúde da família, para a mulher, criança e adolescente, incentivo à terceira idade, programas de incentivo ao comércio, serviços públicos de renda familiar e para a agricultura, alistamento militar, documentação e outros benefícios voltados para a população.

A principal avenida do município, a Joaquim Bento Alves de Lima foi totalmente recuperada, recebeu passarelas elevadas para pedestres, iluminação de led e será prolongada até a entrada do Loteamento “Nego Moura”.

Vários bairros tiveram as ruas recuperadas com asfalto CBUQ de alta qualidade, com durabilidade comprovada, sendo que em Alvorada do Sul não tem nenhuma rua da cidade sem asfalto.

Com mais de 5500 chácaras e outras 2000 em processo de loteamento, Alvorada do Sul se torna destaque, justificando assim ser o único município com estimativa de crescimento habitacional na região.

Obras de recuperação e inovação em turismo e lazer são geradores de captação de recursos para o município. Renda aplicada em programas de incentivo para a população e negócios local impulsionam a economia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.