MP aceita denúncia contra Prefeito de Porecatu

O Ministério Público Estadual, através da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Porecatu pela Promotora Substituta de Justiça, Dra. Larissa Batista Vasconcelos, aceitou denúncia contra o Prefeito de Porecatu, Fábio Luiz Andrade, formulada pelo Vereador Marcelo Coelho da Silva.

A ação foi aceita no último dia 26 de julho e consta no site do Ministério Público Estadual. Segundo a denúncia, o Prefeito Fábio Luiz Andrade teria obtido, em 2017, a vultosa soma de R$ 45.300,00 em diárias para viagens à vários locais do Paraná e do Brasil. Em 2018, até o mês de setembro, as diárias já somam a bagatela de R$ 26.800,00. Cada diária ao prefeito tem um custo de R$ 650,00.

Para uma viagem à Curitiba, por exemplo, são requeridas, no mínimo, duas diárias, o que dá a quantia de R$ 1.300,00. Houveram meses, como em maio de 2018, que o prefeito foi 4 vezes a Curitiba.
O total ultrapassa R$ 5.000,00 por mês, fora o salário mensal do Prefeito. As diárias são livres.

A viagem é feita com carro oficial do Gabinete do Prefeito, que não paga pedágio. Tem trânsito livre. Não bastasse, o carro vai com tanque abastecido até a boca, que também proporciona uma economia considerável à viagem.

Uma estadia num bom hotel em Curitiba custa algo em torno de R$ 200,00 se levarmos em conta um almoço e um jantar, ao preço de R$ 100,00 cada, teremos mais R$ 200,00 em dois dias, o Prefeito não gasta mais de R$ 600,00 mas recebe R$ 1.300,00 em diárias. Geralmente o Prefeito vai acompanhado por assessores, que também recebem diárias.

Não bastasse, os resultados nem sempre são frutíferos. Com certidão vencida, o município de Porecatu tem poucas chances de conseguir arrecadar algum recurso, já que esbarra na falta de documentação exigida pelo Governo para a liberação dos projetos. Gasta-se muito e o resultado é pífio.

O Ministério Público instaurou um Inquérito Civil e irá analisar o caso. Esperamos uma atuação contundente do MP para que cesse a chamada farra das diárias, tão propalada pelo Ministério Público Estadual.

Em Jaguapitã, o Promotor de Justiça, Dr. Guilherme Afonso Larsen Barros conseguiu reverter as diárias pagas até para motoristas que viajam levando pacientes e estudantes para outros municípios. O Promotor alegou que o valor não pode servir de premissa para aumentar o salário dos servidores públicos que já ganham para isso. O que falar então de um prefeito, que, além de ganhar bem, ainda se utiliza de diárias para amealhar valores ao seu polpudo salário mensal.
Vamos acompanhar de perto esse caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *