Samae de Jaguapitã implanta sistema automatizado nas operações de água

            O Samae de Jaguapitã está fazendo em 20 meses o que não foi feito em 10 anos. Além da aquisição de um caminhão de hidrojateamento para operações nas redes de esgoto e galerias pluviais, foi implantado o rastreamento via satélite de todos os veículos da companhia. Os pagamentos das faturas podem serem feitas através de aplicativos ou caixa eletrônico e, em breve, até via pix. Agora mais um grande avanço: O município foi o primeiro do Paraná a implantar o Sistema SBR.

            Todo sistema de Samae nas operações de água agora é automatizado, sendo gerenciado e monitorado remotamente online, através do celular do encarregado responsável. Esse gerenciamento e monitoramento é o que tem de mais moderno na atualidade. A implantação foi acompanhada pelo Engenheiro Sanitarista Vilson Fernando Beregula e visa proporcionar economia de energia elétrica, oferecendo agilidade, efetividade nos serviços de manutenção e monitoramento, proporcionando garantia e qualidade do controle de todo sistema de saneamento.

            Segundo o Diretor do Samae, José Henrique Marcelino, “em cada ponto de coleta de água e nos reservatórios, os motores que são usados para operação do sistema de abastecimento da cidade agora são automatizados. Eles são operados remotamente pela central da empresa SBR e também pelo próprio Samae, proporcionando uma sintonia fina no sistema, com economia de energia elétrica. Um exemplo é a hora de pico sazonal, entre as 18 e 21:00 horas, onde a energia é mais cara. Agora fazemos o sistema trabalhar antes e depois do horário crítico, economizando mais de R$ 1.000, em dias úteis. Todas as empresas que utilizam energia em grande quantidade procuram fugir da hora sazonal. Agora isso é possível com a automação”, explicou.

                O sistema consegue identificar em poucos segundos alguma eventualidade e corrigir rapidamente, sem depender de vários colaboradores, carros e motos. Com o sistema na palma da mão, o sistema fica mais ágil e econômico. O Samae de Jaguapitã possui cerca de 5.550 ligações ativas de água, mais de 5.300 ligações ativas de esgoto, 07 poços artesianos com vazão máxima de 240 m3 por hora e profundidade de 130 metros de captação. A rede coletora de esgotos é de 56 mil metros lineares. É Jaguapitã no caminho do progresso e do desenvolvimento.

Prefeito Gerson Marcato e funcionários do Samae, na implantação do Sistema SBR
Sistema SBR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *