Peregrinas de Primeiro de Maio vão ao Santuário de São Miguel

            Um grupo formado por 10 mulheres da cidade de Primeiro de Maio fizeram uma peregrinação até o Santuário de São Miguel Arcanjo, em Bandeirantes. Elas fazem parte do Grupo de Oração Mãe de Deus, da Renovação Carismática da Igreja Católica.

            Foram 4 dias de peregrinação, num percurso de cerca de 128 km. Saiam todos os dias por volta das 4 horas da manhã e andavam até por volta das 18 horas. A mais nova tinha 33 anos e a mais velha, 60 anos. Um carro de apoio levava água e frutas, de quatro em quatro horas. No dia 26 de setembro, o primeiro dia, percorreram 31 km. No segundo dia, a jornada foi de 35 km e, no terceiro dia, mais 35 km. No quarto e último dia, percorreram apenas 15 km para não se cansarem muito na chegada, entre Santa Mariana e o Santuário, em Bandeirantes. Segundo a coordenadora do grupo, Rosangela Galera, “tivemos a ideia de fazer uma peregrinação e, cada uma teve sua intenção, o seu motivo. Rezamos pelo Brasil, pelas nossas famílias”, explicou.

            Durante o percurso não tiveram maiores problemas. Foi sofrido e elas sabiam que iam se machucar. Mesmo assim enfrentaram o desafio. Conseguiram doações e ganharam pouso do pessoal das comunidades católicas. Um dia, uma pessoa pagou o almoço e, em outros, as comunidades fizeram as doações. Segundo Mayara Castilho Pulici, “pegamos bastante chuva no primeiro dia. Foram chuvas de graças, de bênçãos. Nossa mascote Lívia, de cinco aninhos nos acompanhou no carro, com o pai. Ela andou um pouco, nos dando ânimo durante a jornada. Foi nosso anjinho protetor”, ressaltou.

            No ano que vem, elas pretendem voltar novamente, agora que sabem as dificuldades, como vai ser e o que pode ser mudado. “A gente aprende muito. Nos tornamos uma família. Uma respeitando a limitação da outra. Nos machucamos, fizemos bolhas nos pés, uma andava mais que a outra. Disso tudo, tiramos um ensinamento, de estar próximo uma das outras. Rezamos bastante e cada uma via uma coisa que a outra não via. Cuidamos umas das outras, com paciência, perseverança e fé. Ninguém do grupo estava preparada para tamanho sacrifício. Nunca ninguém andou tanto. Deus e São Miguel Arcanjo nos carregaram em boa parte do percurso. O santo foi batendo suas asas e nos levando. A experiência nos tocou pelo amor de Deus. Ele cuidou de nós, pois sabíamos o quanto era perigoso, um grupo formado só por mulheres, na estrada, sozinhas. Não houve assédio, não houve problemas”, afirmou.

            Elas chegaram ao Santuário em meio a um terço e foram bem recebidas. Cada uma depositou o seu cajado nos pés de São Miguel, com os pedidos dos amigos e familiares. A volta foi feita com ajuda das famílias, que foram busca-las.

                Nossa reportagem encontrou as peregrinas próximas a Sertaneja e nos propusemos contar um pouco da história de luta dessas mulheres corajosas, de fé e disposição. Parabéns a todas e que Deus e São Miguel Arcanjo lhes protejam grandemente.

Na peregrinação que durou 4 dias levaram em seus corações a fé e o amor a Deus, em suas orações pediram pelo Brasil
Essas peregrinas enfrentaram de tudo, desde chuva até sol quente, perigos na estrada, mas não desistiram, seguiram em frente, por onde passaram receberam doações e muito apoio da população
As peregrinas junto ao Pe. Claudinei, pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida de Primeiro de Maio. Um exemplo de fé e esperança.
Elas chegaram ao Santuário em meio a um terço e foram bem recebidas. Depositaram suas orações e seus cajados aos pés de São Miguel Arcanjo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *