Câmara de Sertanópolis irá construir prédio gigantesco

A Câmara Municipal de Sertanópolis se prepara para dar início à construção de um prédio com mais de 1.000 m², dezenas de salas, banheiros e mais de 230 lugares no plenário.

A história da obra possui lances interessantes. Inicialmente, a ideia do Presidente da Câmara, José Rogério dos Santos era construir o prédio no centro, no local onde era o antigo Fórum, ao lado da Rodoviária. O prédio pertence ao Estado do Paraná e teria que ser doado ao município, que posteriormente repassaria ao Legislativo. A doação envolveu deputados e uma infinidade de manobras políticas. O prefeito acabou doando o prédio para a Saúde, deixando a Câmara a ver navios. Para que não houvesse represália, o prefeito deu, no lugar, seis lotes que pertenciam ao município, no Loteamento Alto das Palmeiras, entre as ruas Luiz Bersanete e Yolando Camargo, bem distante do centro. O local doado poderia servir para a construção de uma creche, um posto de saúde ou escola.

O projeto de arquitetura foi feito por um escritório de Primeiro de Maio, tirando de Sertanópolis a possibilidade de deixar os recursos no município. Tentamos contato no dia 10 de outubro, com o Escritório Tríplice Arquitetura e Engenharia nos dois telefones que constam no Memorial Descritivo, mas nenhum deles atendeu.

O Jornal da Cidade teve acesso, com exclusividade ao material, depois de protocolar um pedido na Câmara, com base na Lei de Acesso à Informação e acompanhamento do Ministério Público Estadual. Mesmo assim, as informações não vieram completas. O prédio possui dezenas de salas, como sala de arquivo, do Secretário Geral, sala de reunião, sala da assessoria, contabilidade, informática, sala para protocolo, sala da presidência e mais nove salas, uma para cada vereador. A construção, nababesca, prevê ainda, recepção, museu e biblioteca. Os vereadores terão 14 vagas para estacionamento, enquanto o público terá apenas 12 vagas.

A quantidade de banheiros também é grande. Serão 12 banheiros, mais de um para cada vereador. O problema será “encher” todas essas salas com funcionários e móveis. O valor a ser gasto com os móveis e equipamentos será alto e a manutenção do prédio, incluindo salários e encargos sociais, será eterno. A Câmara de Sertanópolis tem reunião somente às segundas, com início às 19:00 horas. Poucas sessões têm duração de mais de uma hora. Isso significa que o custo será altíssimo. Vereadores reclamam que há pouco acesso às sessões. Com a distância, esse acesso será ainda menor. Alunos das escolas dificilmente poderão participar, devido a distância.

Com super proporções e mais de 1.000m², obra terá dezenas de salas, 12 banheiros e vagas de estacionamento destinada para população menor que para os vereadores. Prédio tem grandes chaces de espaço ocioso, já que as sessões acontecem apenas 1x por semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *