Estação de Esgoto tem obras adiantadas

            Uma antiga reivindicação da cidade de Sertanópolis está tomando forma: É a Estação de Tratamento de Esgotos, que irá resolver um problema sério que afetava o município.

            As obras estão bem adiantadas, embora ainda não esteja totalmente concluída. Foi feito um desarinador, a primeira de uma série de etapas por onde passa o esgoto in natura, coletada nos domicílios e empresas da cidade. É nesse setor onde ficam retidos areias e vidros que possam estar misturados aos efluentes. Após a retenção, o material segue para uma lagoa, maior, anaeróbica, onde o esgoto é estabilizado. Essa lagoa é recoberta com uma manta em PEAD – Polietileno de Alta Densidade, que evita a contaminação com o lençol freático. Todo esse procedimento foi aprovado pelos órgãos ambientais e está sendo construído de acordo com rigorosas orientações técnicas.

            Na terceira etapa, o material vai para a lagoa facultativa, cuja diferença da primeira é a profundidade. Essa lagoa possui oxigenação e, após passar pelas três etapas, os efluentes recebem uma cloração (aplicação de cloro), para só então ser lançado no corpo de água. O sistema antigo era ineficiente e a intenção da administração é tornar o efluente recebido in natura, no mais próximo possível do curso de água. Após a conclusão das obras, serão feitos novos testes e medições, para que seja verificada a eficácia do sistema.

            Houve um atraso nas obras, pois, quando as represas foram esvaziadas, para que fosse realizado o trabalho, foi constatado a presença de um grande volume de lodo, que precisou ser dragado e colocado em bolsões (bags), com aplicação de um polímero para que o material fosse separado a parte sólida e a parte líquida. Após esse procedimento, foi dado a destinação final ao material, que pode ser descartado no aterro sanitário. Devido esse resíduo de lodo que ainda havia nas lagoas antigas, ocorreu um atraso nas obras, que devem estar concluídas em definitivo a partir de julho deste ano. Estão sendo investidos cerca de 3 milhões de reais nas obras, que tiveram início em 2022.

            A Prefeita Ana Ruth Secco está satisfeita com o andamento da obra. “Tivemos alguns contratempos, que já foram resolvidos. O importante que essa obra vai ampliar nossa capacidade na coleta de esgotos da cidade e novos loteamentos poderão ser liberados. Isso irá gerar novos empregos na construção civil, que é muito importante. Tudo tem seu tempo. Haverá um aumento de cerca de 40% na ampliação da captação. Com o término da Estação de Tratamento, será o fim do mal cheiro no Jardim Amâncio Secco e vamos estar preservando o meio ambiente. Queremos liberar no afluente, uma água com cerca de 90% de qualidade”, destacou.

            Foram muitas gestões que passaram pela Prefeitura de Sertanópolis e nenhuma conseguiu resolver o problema. Após as obras, novos loteamentos poderão ser liberados e a cidade poderá crescer, sem o gargalo estrutural que havia antes. A atual administração tem resolvido problemas que não podiam mais ser adiados, como a Estação de Tratamento de Esgotos, a nova Caixa d’água do Saae, asfalto do Parque Industrial, manutenção eficiente das estradas rurais, reforma e troca de pontes e, em breve, novas unidades habitacionais. Parabéns.

Após o esvaziamento das lagoas antigas, foi constatado um resíduo de lodo. Esse imprevisto atrasou a obra para a retirada do material excedente.
As obras da nova Estação de Tratamento de Esgotos de Sertanópolis não param. O término está previsto para meados de 2023. Um problema antigo será resolvido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *