Sindicato Rural de Sertanópolis capacita mais oito equipes; 65 alunos

O Sindicato Rural Patronal de Sertanópolis continua sua maratona de cursos profissionalizantes voltados para os agricultores e trabalhadores em geral. Nos dias 08 e 09 de julho, em parceria com o Senar-PR e a empresa Moinho Globo Alimentos, foi realizado o curso de NR-35 – Trabalho em Altura. O curso foi ministrado por Ricardo Wagner Mori Moreira, de Maringá, com o objetivo de empregar técnicas seguras no trabalho em altura em agroindústrias. É bom frisar que esse curso é obrigatório para industrias que possuam elevadores, silos e correias transportadoras em suas instalações.

Foram inscritos 7 alunos, de um máximo permitido pelo Senar de 10 alunos. Eles tiveram carga horária de 16 horas. Eles tiveram noções de utilização de EPI – Equipamento Individual de Segurança, deslocamento com corda de segurança e técnicas de resgate.

No dia 19 de julho, em parceria com o Senar, foi realizado o curso de Classificação de Trigo, ministrado por Márcia Aparecida Bresciani Pereira. Com objetivo de classificar os grãos de trigo, identificando tipos e defeitos, de acordo com a legislação vigente, este curso é muito importante para as agroindústrias e empresas de armazenagem de grãos. Com número de 08 alunos inscritos, o curso teve carga horária de 8 horas e ensinou a classificação vegetal, identificação de grupos e classes, tipos e enquadramento do produto, bem como a determinação da umidade e ph.

Entre os dias 19 e 23 de julho, em parceria com a Agropecuária Ludwig e o Senar, foi realizado o Curso de Pulverizador Autopropelido, ministrado por Eder Paulo Arrabal Arias, de Ibiporã. O objetivo do curso, voltado para o trabalhador e produtor rural, era o ensinamento da operação do pulverizador autopropelido na aplicação de agrotóxicos, respeitando as normas de saúde e segurança. Com carga horária de 40 horas e inscrição de 6 alunos, foi mostrado a forma segura de operar o equipamento com total segurança, dentro das normas ambientais vigentes, principalmente no que diz respeito à lavagem e destinação das embalagens.

Entre os dias 21 e 23 de julho, foi realizado o curso de Classificação de Soja e Milho. O objetivo do curso, ministrado por Márcia Aparecida Bresciani Pereira, procurou mostrar como é feita a classificação dos tipos e principais defeitos nos grãos de milho e soja, de acordo com a legislação vigente para grãos. Foram inscritos o número máximo de alunos permitidos pelo Senar (10 alunos), com carga horária de 24 horas.

Nos dias 26 a 30 de julho, o Sindicato Rural realizou um dos cursos mais pedidos: Operação de Tratores Agrícolas. Ministrado por Gustavo Henrique Olzewski, alcançou 08 alunos inscritos, o máximo permitido pelo Senar. Com objetivo de profissionalizar o produtor e trabalhador rural quanto a correta utilização do trator agrícola, abordando técnicas conservacionistas e atualizadas, teve carga horária de 40 horas. Por ser uma região de agricultura mecanizada, o trator agrícola é um equipamento muito importante. Apresentou os componentes do trator, indicadores do painel, comandos de operação, regulagem de implementos e bitola.

Entre os dias 02 a 06 de agosto, outro importante curso para agricultura mecanizada: Operação e Manutenção de Colhedoras Axial – NR 31.12. Este curso foi ministrado por Silvana de Fátima Ribeiro Olzewski, de Ponta Grossa e tinha como objetivo ensinar a operação, manutenção e regulagem de colhedoras de grãos axiais, com segurança e o melhor rendimento. Voltado para o trabalhador e produtor rural, o curso teve 40 horas de carga horária e recebeu a inscrição de 07 alunos.

O curso mostrou a plataforma do operador (controles, instrumentos e comandos), sistema de acionamento (elétrico, pneumático, hidráulico, motor e transmissão), armazenamento e descarga, lubrificação e procedimentos em situação de emergência. Nos dias 03 e 04 de agosto, foi a vez do curso de Primeiros Socorros, em parceria com o Senar e o Moinho Globo Alimentos. Ministrado por Ricardo Wagner Mori Moreira, de Maringá, o curso buscou mostrar o início dos procedimentos de socorro emergencial em vítimas de acidentes. Voltado para a agroindústria, teve 10 alunos inscritos (o máximo permitido pelo Senar), com carga horária de 16 horas.

Nos dias 05 e 06 de agosto, foi a vez da empresa Produza, que participou do curso NR 35 – Trabalho em Altura, voltado para agroindústrias. Ministrado por Ricardo Wagner Mori Moreira, o curso apresentou as técnicas seguras no trabalho em altura em agroindústrias (silos, elevadores e correias). Com 09 alunos inscritos, teve 16 horas de carga horária e o conteúdo mostrou as técnicas de ascensão e descensão, auto-resgate, cordas, esporas e cuidados essenciais.

Curso NR-35, trabalho em altura.
Curso classificação de trigo.
Curso pulverizador autopropelido.
Curso classificação de soja e milho.
Curso para operação de tratores agrícolas.
Curso de colhedora axial.
Curso de primeiros socorros.
Curso NR-35, trabalho em altura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *