Iniciada reforma da Câmara de Primeiro de Maio

O prédio da Câmara Municipal de Primeiro de Maio que antes servia de mocó e abrigo de pombas, está sendo reformado. O prédio, construído em 2012, nunca foi utilizado. A construtora faliu, a estrutura apresentou sérios problemas e o Corpo de Bombeiros reprovou vários itens de segurança e o prédio foi interditado.

Haviam problemas de acessibilidade, acústica deficiente, goteiras e graves questões na estrutura física. Com área de cerca de 250 m2, o prédio está localizado na Rua 01, esquina com a Rua 18, na saída para Alvorada do Sul.

Segundo um laudo feito por dois engenheiros, o código de segurança contra incêndio e pânico, foi reprovado pelo Corpo de Bombeiros, devido a problemas de obstrução no caso de saída de emergência. Faltam equipamentos de acessibilidade como corrimões, barras de apoio, rota de fuga e rampa de acesso para os ambientes internos. Uma marquise prevista no projeto não foi construída e o banheiro para portadores de deficiências está em desacordo com as normas técnicas. Existem degraus com mais de 30 cm de altura. Não foram desenvolvidas soluções de acústica e conforto térmico. Existem trincas e fissuras preocupantes nas paredes e na laje. A construtora não seguiu as recomendações do projeto que previa a amarração das fiadas dos blocos de concreto. O forro de gesso está comprometido pois a estrutura metálica sofreu movimentação.

No início do ano, a Câmara aprovou a reforma do prédio pela bagatela de cerca de 800 mil reais. Poucos dias depois, contratou um arquiteto, de Cornélio Procópio, pelo valor de R$ 26.140, para acompanhar a obra ao custo de mais de R$ 100, a hora técnica. Mais alguns dias e apareceu o primeiro aditivo, no valor de R$ 24.300, para fazer um reaterro do contrapiso (?). Com isso, a obra já passa de R$ 800 mil e poderão ser gastos até 1,1 milhão, dinheiro esse de um fundo criado para a reforma. Na época, o prédio foi inteiramente construído pela metade do preço. Agora vão gastar o dobro para reformar. A empresa que venceu a licitação é de Umuarama.

É importante frisar que os vereadores Lucas Renzi, Carlinhos Gonçalves, Ruan Caetano e Paulinho Fernandes votaram contra o valor a ser gasto. No entanto, a maioria, tendo à frente o vereador Pinguinha, juntamente com Montanha, Ligeirinho, Treze e Laercio, votaram pela gastança. As sessões da Câmara de Primeiro de Maio acontecem uma vez por semana e possui três funcionários.

Muita atenção, povo de Primeiro de Maio. Fiscalizem, peçam informações, cobre seu vereador.

Seriam gastos inicialmente cerca de R$ 800 mil para reforma, mas extras em imprevistos e contratação de arquiteto já somam mais de R$ 50 mil de aditivos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *