Estado das pontes rurais em Sertanópolis é preocupante

A Prefeitura de Sertanópolis, em final de mandato, não tem dado a mínima para as pontes das estradas rurais. A ponte sobre o Ribeirão do Cerne, no prolongamento da Rua Souza Naves, em frente ao Matadouro Municipal teve o guarda corpo (lateral) desabada em novembro do ano passado. Quase um ano depois, a gambiara, feita com pedaços de madeira, continua lá, causando perigo a usuários e motoristas.

A Prefeitura abriu um buraco na cabeceira da ponte, fechou e ficou por isso mesmo. Segundo a engenharia do município “a ponte não causa perigo”. Essa ponte foi construída no mandato do ex-prefeito Amilton Teixeira Martins e nunca passou por uma ampla reforma.

Outra ponte que encontra-se em estado preocupante, é a do Ribeirão Couro do Boi, na estrada do Piza. Motoristas, moradores daquela região e operadores de máquinas agrícolas reclamam do estado da ponte, que, segundo eles, “vibra muito e dá sinal que a estrutura pode estar comprometida”.

Como a atual administração está em final de mandato, simplesmente abandonou algumas obras importantes, como por exemplo, dar assistência para os produtores rurais, principal fonte de renda do município. A preocupação agora é com as luzes do Tabocó, o chuveirinho e outras obras de embelezamento da cidade. Quem realmente produz, os funcionários públicos e obras essenciais foram deixadas de lado. Uma pena.

Ponte sobre o Ribeirão do Cerne, no prolongamento da Rua Souza Naves, em frente ao Matadouro Municipal, está visivelmente aparada por madeiras improvisadas, sem nenhuma segurança.
Ponte no Ribeirão Couro do Boi, na estrada do Piza tem ferragens expostas, buracos de grande profundidade e nenhuma proteção aos veículos de agricultores que transitam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *