Rancho Alegre sinaliza mudanças ao eleger novo prefeito

O município de Rancho Alegre mostrou sua insatisfação com a antiga política que vigorava na cidade a cerca de 14 anos, ao eleger o jovem prefeito Fernando Coimbra, no último dia 09 de dezembro.

As eleições suplementares foram realizadas após a cassação da prefeita Darlene do Prado Moreira (PMDB), conhecida como Dona Marlene e do vice dela, Valter Aleixo da Silva, por infrações eleitorais durante a campanha de 2016. Rancho Alegre possui 2.985 eleitores e Fernando Carlos Coimbra (PSDB) obteve 1.548 votos (60,92% do total). Seu vice é Flávio Henrique Pereira (SD).

Eles foram diplomados no dia 20 de dezembro em solenidade no Fórum Eleitoral de Uraí. Fernando está no segundo mandato de vereador, sendo o mais votado nas duas eleições. Tem 29 anos, é casado e tem uma filha de 3 anos. Ele é o prefeito mais jovem de Rancho Alegre. O pai foi vereador e a mãe também.

Segundo ele, “o atual prefeito facilitou a transição, mas o tempo foi pouco para tomar conhecimento. A mola mestra do município é a agricultura, responsável por mais de 86% da economia. Infelizmente, durante 14 anos, nosso município foi duramente castigado por um grupo político que acabou com a cidade. Fomos eleitos para mudar esse tipo de coisa. Rancho Alegre não podia continuar sendo mal administrada”, resumiu.

Fernando criticou a péssima conservação das estradas rurais do município e a dívida com precatórios existente na Prefeitura. Segundo ele, são quase 5 milhões de reais. “A gente já sabia disso e por isso nos candidatamos. É preciso mudar essa velha política. Acabar com o câncer que está matando nossa cidade”, criticou.

Fernando disse ter conhecimento do sucateamento do parque de máquinas, do desvio de função de funcionários e o atraso do pagamento de fornecedores. “Perdemos o dinheiro para adquirir o terreno para um parque industrial e o turismo não teve a devida atenção do poder público. Vamos procurar mudar o perfil econômico do município, gerando empregos, valorizando o turismo, a pesca e os empreendedores que quiserem construir o seu futuro em nosso município”, afirmou.

O vice, Flávio Henrique Pereira, é agricultor e empresário, tem 46 anos, é casado e pai de uma filha. É a primeira vez que se candidata a um cargo público, embora seu pai seja um dos atuais vereadores. “Viemos para ajudar a população, fazer diferente. Durante nossa campanha, notei que aquilo que o povo mais precisa é emprego e o turismo pode ser uma boa alternativa. Estamos em meio ao Rio Congonhas e do outro lado o Rio Tibagi. Não será fácil, mas vamos lutar para conseguir. As dívidas nos preocupam, os precatórios. Com o tempo vamos liquidando, mas não será fácil. Já estamos com alguns nomes do Secretariado definido, mas não temos compromissos com grupos ou pessoas. Vamos escolher com base na capacidade, na honestidade, na experiência”, completou.

O grupo político que estava no poder tem dificultado a nova administração. Houve tentativa de impugnação das contas eleitorais, cerceamento na votação de um consórcio de saúde e na assinatura da construção de novas casas populares. Rancho Alegre não possui certidão negativa para conseguir novos recursos e projetos. “O município está no Serasa, disse. Já sabiamos disso e foi por isso que nos candidatamos. A cidade já não aguenta mais a velha política, a perseguição, a falta de competência, os conchavos”, finalizou.

Fernando Carlos Coimbra e Flávio Henrique Pereira foram eleitos com 60,92% dos votos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *